O lado oculto do Coronavírus


O lado oculto do Coronavírus

Arlindo Fiorentin

Como estamos sendo ludibriados pelos governos, pela mídia, pelo Ministério da Saúde (saúde?) e pela OMS. É hora de acordar, de despertar a consciência.

Este conteúdo representa o máximo que o autor pode fazer por você neste momento crítico da humanidade!

Tópicos a serem abordados

• Do que se fala muito

• Do que se fala pouco

• Do que não se fala nada – o lado oculto

• A única saída inteligente

DO QUE SE FALA MUITO

O contágio do Coronavírus está crescendo, já matou milhares de pessoas e milhões estão infectadas. O vírus se propaga de forma veloz pelo mundo afora porque é de fácil transmissão via ar, contato com pessoas e objetos contaminados, alimentos etc. A Bolsa despenca, Ações desabam, quarentena por todo um país (Itália), isolamento domiciliar, máscaras, antissépticos, crescimento importante das infecções... !

Nos últimos anos a humanidade se deparou com Zika vírus, H1N1, gripe aviária, gripe suína e outras que mataram e assustaram muita gente, graças a uma ignorância cosmopolita.

Alarmes midiáticos dos últimos anos

- Antissépticos podem tornar bactérias resistentes aos antibióticos. - Micro-organismo raro contamina 44 hospitais no Rio.

- Bactéria pode causar mais mortes que Aids, diz estudo.

- Bactéria resistente já é ameaça global, diz OMS.

- Contaminações por superbactéria aumentam quase 70% em menos de duas semanas no DF.

- Epidemia de bactéria resistente a antibióticos assola a Índia.

- Infecção resistente é crise global, diz OMS.

- Paranoia de limpeza pode abrir espaço para 'superbactérias'.

- Poeira de nossas casas tem mais de 9 mil tipos de micróbios, indica estudo.

- Superbactérias avançam no Brasil e levam autoridades de saúde a correr contra o tempo.

Como prognóstico, podemos imaginar que o dia do supermicróbio resistente a todos os antibióticos está prestes a chegar. Será ele o dizimador da humanidade?

Existem muitas coisas infestadas de bactérias nocivas: mesa de trabalho, celular, teclado do computador, mouse, volante de carro, torneiras (inclusive de bebedouros), dispenser de sabonete, fones de ouvido, impressora, copiadora, canetas, maçanetas, dinheiro, toalhas de cozinha, esponjas de limpeza... Por isso e outras coisas mais, a paranóia da limpeza tem gerado em algumas pessoas um verdadeiro pânico. O medo da contaminação tornou-se um dos transtornos obsessivo-compulsivos mais comuns, muito graças a um pernicioso mediático, o então propalado doutor Bactéria!

Resultado do que se fala muito

Multidões em pânico, apavoradas, medrosas, receosas, impactadas, assustadas, sofrendo.

DO QUE SE FALA POUCO

Como consequência do Coronavírus, quase uma dezena dos maiores laboratórios do mundo estão trabalhando ininterruptamente para tentar descobrir um medicamento, o qual renderá, em poucas semanas, bilhões de dólares.

Na China, o Coronavírus matou menos de 2% das pessoas infectadas. No resto do mundo menos de 1%. Em 99% das pessoas o micróbio é assintomático. Já, de gripe comum, segundo a OMS, morrem 2 milhões de pessoas por ano.

Todos carregamos vários vírus perigosos, o que não os deixam sintomatizar são as defesas do organismo. As pessoas com estas enfraquecidas vão ter sintomas com vírus mais virulento. Quem ataca o vírus são as defesas do organismo: se o organismo estiver bem estruturado quanto às suas defesas, nada acontece. Em suma, o maior grupo de risco é constituído por pessoas cujo sistema imunológico está debilitado.

DO QUE NÃO SE FALA NADA – O LADO OCULTO

A verdadeira prevenção: Como aumentar a eficiência do sistema imunológico? O que o debilita, o que o fortalece?

Comer inhame, tomar vitamina C com zinco, suco de laranja, acerola, alternar banho quente-frio, chá de gengibre... como se sugere levianamente nas redes sociais, são apenas procedimentos evasivos.

O investimento das verbas e do verbo, em vez de tratar sintomas, deveria estar em outra direção: no fortalecimento das defesas orgânicas, ou seja, do sistema imune.

Eis alguns fatos irrefutáveis

Por volta de 1900, então com 74 anos de idade, o médico bávaro Max Von Pettenkofer, ingeriu uma cultura com milhões de bacilos da cólera, isolados de um caso fatal da moléstia. Quase na mesma época, o patologista russo Elie Metchnikoff - descobridor dos fagócitos - submete-se à mesma experiência estranha, a qual também foi repetida por diversos colaboradores dos dois cientistas. Em alguns deles houve leve diarréia, e embora aparecessem quantidades imensas de bacilos de cólera nas fezes, nenhum teve a doença propriamente dita.

O Dr. Loyd Arnold, da Universidade de Illinois (1933-35), espalhou milhares de bactérias sobre a pele sã de um indivíduo. Em dez minutos 98% delas foram aniquiladas. Bactérias perigosas como aquelas da tifóide, da desinteira etc, desaparecem tão rapidamente quanto as mais benignas.

Louis Pasteur, químico e bacteriologista francês, foi um dos mais famosos caçadores de micróbios. Na mesma época viveu o cientista Claude Bernard, seu compatriota. Este pesquisava as condições favoráveis (e desfavoráveis) nas quais os germes poderiam proliferar. Pasteur só reconheceu a verdade, próximo à sua morte, com a célebre expressão: Bernard tem razão; o micróbio não é nada, o terreno é tudo. Terreno significa toxemia: venenos, dejetos, muco, acidez orgânica etc.

Metchnikoff e Almroth Wright ensinavam que a maneira correta de tratar doenças infecciosas não era ministrando substâncias químicas, mas sim fortalecendo e, quando necessário, explorando as próprias defesas do corpo. Em síntese, a resistência imunológica é função da saúde, da vitalidade.

A ÚNICA SAÍDA INTELIGENTE

A proposta é extremamente otimista: apresentar, com fundamentos irrefutáveis, a possibilidade de se tornar imune a micro-organismos virulentos: vírus, bactérias, bacilos e fungos. Por exemplo, viver o resto da sua vida sem gripe, resfriado ou qualquer infecção. Você acha intangível? Então falta-lhe informação, pois autor destas linhas assegura-lhes que é possível. Lembre-se: é muito mais fácil evitar a doença do que ter que tratá-la, pois este processo é doloroso, dispendioso, incerto e complexo.

Premissas

- Os transtornos de saúde são delegados aos micróbios, mudanças climáticas, à hereditariedade ou a outro fator externo, nunca a responsabilidade recai sobre as transgressões, as violações às leis fisiológicas, às leis naturais praticadas pela pessoa doente. Não se viole impunemente as leis da natureza.

- “A doença é a retribuição da natureza violentada” - Hosea Ballou

- “A saúde não é tudo, mas sem ela todo resto é nada” – Arthur Schopenhauer.

- Sabemos que os medicamentos tornam as pessoas sãs doentes. Ora, como podemos conceber que uma substância ao mesmo tempo nociva à saúde pode ser útil na doença?

- A idéia de viver sem medicamentos parece tão absurda como a teoria da terra que gira ao redor do seu eixo se afigurava aos astrônomos da antiguidade.

- Os “agentes curativos” não são remédios, mas fatores indispensáveis à vida.

- O que mantém a saúde cura a enfermidade.

- Nas condições favoráveis o corpo se cura por si.

Caríssimo leitor, aceite este particular e especial convite para libertar-se de sofrimentos vãos e engajar-se a um novo modelo de vida saudável investindo na prevenção, porque isto revela elevada inteligência. Lembre-se que a saúde é prerrogativa número 1 para a felicidade.

Se desejar prosseguir com estas ideias participe do CURSO...

“Potencialize seu sistema imune e fique em paz com os micróbios”

Síntese do conteúdo:

- sintomas mais comuns que indicam um sistema de defesa deficiente;

- grupos I e II de risco;

- sistema imune inato e sistema imune adaptativo;

- leis ortobioenergéticas concernentes ao sistema imune;

- como diminuir a toxemia orgânica;

- agentes que fortalecem o sistema imunológico;

- fatores que debilitam a força vital (vitalidade);

- enervação e sistema imune;

- os parasitas;

- as epidemias;

- porque o própolis é um veneno!

Curso com data única: 28 de março de 2020 - sábado, das 10 às 17 horas.

Investimento: R$ 290,00 até 24/03; após, R$ 330,00 ou duas parcelas de R$ 175,00.

Meios didáticos: Projeções, apostila e práticas de recuperação energética.

Para pagamentos bancários: ITAÚ - Ag 8325 - CC 22555-8 - Instituto Cultural - CNPJ 27.779.073/0001-80.

Coordenador

Prof. Arlindo Fiorentin

Síntese biográfica: Educador de hábitos de vida, mestre de yoga e meditação, especialista em Filosofia Clínica, fundador e diretor do Instituto Ortobio, tradutor das obras de Biopsicoenergética, conferencista, life coach; elaborou mais de 20 cursos singulares sobre saúde e autodesenvolvimento. Tem livros publicados na área esotérica. Com formação em engenharia de Telecomunicações foi docente durante 14 anos, nas disciplinas de Rádio Recepção e Transmissão, Eletrônica, Eletrotécnica, Física e Higiene e Segurança no Trabalho.

Realização e local do Curso

Instituto Ortobio – Escola de Saúde e Autodesenvolvimento

Rua Miguel de Frias, 40/504, Icaraí – Niterói/RJ

(21) 9.8106-1991 (whatsapp)

www.ortobio.com.br

CADASTRE-SE PELO WHATSAPP 21 9.8106-1991

OU PELO LINK

https://www.ortobio.com.br/cadastro-eventos

#curso

806 visualizações

OrtoBio - 2016 - Todos os direitos reservados

Create By EADesigns

  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social