OrtoBio - 2016 - Todos os direitos reservados

Create By EADesigns

YOGAS 

 

O Instituto Ortobio oferece diversas modalidades de yoga.

Escolha o que atende melhor seus interesses e necessidades.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nota

Adotamos a pronúncia original indiana (yôga); o termo é masculino e se escreve com Y.

 

 

YOGA INTEGRADO I e II

 

O Yoga Integrado foi estruturado ao longo da década de 1990, após seu criador, Arlindo Fiorentin, ter praticado intensamente vários tipos de Yoga (hatha, svásthya, tantra, suksma-sthula, chikitsa, dhyana, mala, nidra e biopsicoenergético) e ampliado seus estudos e experiências por vários campos do conhecimento. O termo integrado indica, justamente, que são unificados conteúdos de várias disciplinas.

Desta forma, surgiu um yoga multidisciplinar, sofisticado e meticuloso em sua estrutura, dinâmico, de visão integradora e adaptada ao ocidente, e fundamentado no tripé: arte, ciência e filosofia. Isto é muito lógico, pois vivemos em uma época distante pelo menos quatro mil anos desde que o yoga indiano surgiu; além disso, vivemos no ocidente. Isto comporta um yoga próprio, atualizado.

 

Partes da sessão do Yoga Integrado

  1ª - Introdução com estratégia de interiorização.

  2ª - Tranquilização tríplice inicial.

  3ª - Respiratórios (pranayamas).

  4ª - Esprelonga.

  5ª - Atitudes psicofísicas (ásanas).

  6ª - Tempo livre.

  7ª - Massageamento visceral.

  8ª - Tranquilização tríplice final.

  9ª - Reprogramação psíquica.

10ª - Sessão explicativa.

 

Principais peculiaridades deste yoga

● Trabalha simultaneamente várias esferas: orgânica, emocional, mental etc.

● As séries de exercícios corporais são esmeradamente elaboradas de forma balanceada.

● A aula é constituída por dez partes, sequencialmente lógicas.

● Uma série dura algumas semanas, tempo suficiente para o praticante usufruir de fato dos benefícios de cada exercício e memorizá-la.

● Há a Sessão Explicativa para o aluno tirar dúvidas, treinar novos exercícios, integrar-se melhor com os colegas de turma, abordar-se assuntos de interesse geral etc.

● Trata-se de um Yoga de cunho filosófico e científico e, portanto, não vai contra as convicções religiosas ou crenças pessoais.

● Foi concebido para nós ocidentais, próprio para reforçar a saúde, o equilíbrio psíquico, a concentração, o autoconhecimento etc.

● É um Yoga cuja prática extrapola a sala de aula, visto que instrui sobre procedimentos a serem adotados nas diversas circunstâncias do dia e que servem para toda a vida.

● Além da prática principal, executam-se séries específicas para as articulações, a coordenação motora, a sensibilização e de integração de grupo.

● Em caso de algum impedimento orgânico, determinados exercícios são substituídos.

● Nas práticas são levadas em consideração as diferenças energéticas entre homens e mulheres.

● É aplicada a Lei da Economia Energética: Gastam-se pouca energia e tempo para se obter grandes resultados e, como consequência, o praticante termina a sessão mais vitalizado e descansado do que antes da mesma.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Subtipos

Para atender melhor as necessidades e as intenções dos praticantes, são oferecidos dois subtipos, os quais possuem praticamente as mesmas técnicas e procedimentos; o que mais os diferencia são a duração e a intensidade dos mesmos. Conforme as necessidades e interesses do aluno, um tipo se torna mais adequado. Cada modalidade possui oito séries distintas de posições corporais.

Yoga Integrado I (neuro-psíquico)

Foca mais as esferas, emocional e mental e, por isso, as posições corporais (ásanas) são brandas - tipo Hatha Yoga. Por outro lado, dá-se ênfase aos respiratórios, às reprogramações psíquicas e às tranquilizações. Assim, é mais apropriado para equilíbrio emocional, quietude da mente e relaxamento corporal. Potencializa a harmonização psíquica. Boa opção para a maioria dos iniciantes que não simpatizam muito com exercícios corporais.

Yoga Integrado II (físico-energético)

As técnicas são as mesmas do anterior, mas o trabalho corporal é bem mais intenso, visando força, resistência, alongamento; ou seja, potencializa a vitalidade. Preferido por pessoas simpatizantes de trabalhos corporais mais vigorosos.

 

Posições adiantadas do Yoga Integrado II, demonstradas pelo professor Fiorentin

 

 

 

 

 

 

 

 

Benefícios gerais

O Yoga Integrado contribui para um sono mais reparador, melhorar a auto-estima, incrementar o otimismo, a autoconfiança, os relacionamentos humanos e a produtividade no trabalho. No geral foi estruturado para beneficiar todo o organismo: músculos, articulações, órgãos, glândulas e sistema nervoso. Por outro lado, considerando que yoga significa união, integração, a prática do YI pode incrementar no praticante, ações circadianas mais conscientes através do fazer-sentir-pensar-intuir em uníssono, além de um maior autoconhecimento e harmonização da personalidade para que, assim, a essência melhor se manifeste em sua totalidade. As pessoas que almejam se aprofundar no autoconhecimento e na evolução interna (espiritualidade) podem optar por um yoga mais avançado, explanado na página da Escola Quadrivium.

 

Depoimentos

  • Já fui aluna do Instituto Ortobio e amava fazer yoga aí, tanto que não consigo acreditar que outro lugar possa ser melhor aqui em Niterói para essa prática. Precisei sair por questões pessoais, mas agora acho que posso retornar. - Érika Pereira, Março/2011.

  • Fiorentin: Lembrei das suas aulas com saudade! Pensei no quanto elas me ajudaram a descobrir o verdadeiro YOGA. Desisti de procurar uma aula que substitua a sua. Aqui nos EUA, procuro aulas que apenas complementem. E assim, continuo tentando aperfeiçoar a minha prática física, mental e espiritual. - Márcia Risi, Agosto/2011.

  • Estou a quase oito meses no Yoga e obtive uma evolução em minha vida, graças aos seus ensinamentos. E sei que tenho um longo caminho a percorrer. Quando entrei foi pensando somente na minha evolução no esporte e a senti chegar rapidamente: meu nível evoluiu muito. Mas agora sinto a minha evolução como ser humano! - Fabrício Lofrano, 30.08.200

 

 

HATHA YOGA 

 

Trata-se de linha tradicional, da qual derivou a maior

parte das outras modalidades. É a mais antiga e popular

no Ocidente. Hatha significa força. Tem o foco na

saúde do corpo, sem tanto aprofundamento filosófico.

O objetivo é trabalhar o corpo e através deste beneficiar

as esferas, emocional e mental.

A estrutura da aula varia, de acordo com cada

professor, em número de partes, na seqüencia das

mesmas, na intensidade dos exercícios, no número de

repetições destes e no tempo de permanência. Assim,

você nunca encontrará uma estrutura universal fixa.

Mas em geral a aula é branda, com exercícios físicos

simples, respiração e relaxamento. Prática leve, de baixo grau de dificuldade. As sessões podem ter níveis mais avançados, mas, ainda assim, a aula não exige muito esforço do praticante. Portanto, modalidade própria para iniciantes.

Quanto aos efeitos, melhora o condicionamento físico, a força e a flexibilidade, além da saúde em geral. Ajuda a aumentar a capacidade de concentração.

 

 

VINYASA YOGA

 

Seu estilo é similar ao do Ashtanga, mas não existe uma sequência fixa de posições a ser repetida em todas as aulas. O aluno permanece por cerca de trinta segundos em cada postura, e elas vão se alternando rapidamente, sem intervalo para descanso.

O grau de dificuldade é de médio para forte. Apesar de o Vinyasa ser menos exigente que o Ashtanga, a passagem de uma postura a outra requer agilidade e, em alguns casos, força.

Prática adequada para pessoas que procuram uma aula mais complexa, mas que consideram monótona a repetição de posturas do Ashtanga. Pode ser adaptada a qualquer nível de exercício físico.

É dos mais ocidentalizados dos yogas, mas não tanto quanto o Yoga Integrado. É comum os professores usarem música pop ou lounge (um estilo musical) para embalar as aulas. Os movimentos rápidos tornam a modalidade menos indicada para quem tem lesões na coluna ou nos joelhos.

 

YOGA BIO-PSICO-ENERGÉTICO 

Os exercícios e suas finalidades

Os exercícios ou atitudes biopsicoenergéticos (BPE) – dinâmicos, personalizados em etapas e elaborados pelo cientista dr. Livio Vinardi, criador da Biopsicoenergética - buscam a harmonização progressiva das esferas orgânica, psicológica e energética (aura) como um todo integrado, com o consequente incremento da sensibilidade e do despertar de faculdades latentes. Em última instância, objetiva a união do "eu pessoal" com o "Eu Superior".

O Yoga BPE considera o ternário rítmico universal com os valores 23 (área orgânica), 28 (área emocional) e 33 (área intelectual), o qual constitui o alicerce para a elaboração de séries energeticamente balanceadas para ativação dos chakras (vórtices energéticos).

 

Elementos acessórios

Além dos exercícios, são utilizados elementos acessórios, os quais contribuem sobremaneira com a harmonização geral: irradiadores de cromoenergética e sonoenergética (são fundamentais para ajudar na alimentação do campo bioplásmico – a aura); normas alimentares; essências especiais; banhos para a higienização energética, entre outros.

Este conjunto de procedimentos – exercícios + elementos acessórios - foi especialmente concebido para o ser humano atual e, sem sombra de dúvida, sugere-se como o Yoga do futuro.

Sobre os chakras (vórtices energéticos)

Segundo a BPE, o melhor rendimento no trabalho com os chakras

ocorre quando for precedida a devida higienização e abertura antes

da ativação dos mesmos. Além disso, deve ser levado em

consideração se determinado vórtice é predominantemente de carga

ou descarga energética. Agregue-se a isto o fato de que existem

significativas diferenças energéticas entre homens e mulheres.

A BPE considera doze vórtices magnos (na figura anexa, de baixo

para cima):  rádico, sacro (ou sexual), hepático, pancreático,

esplênico (baço), solar (plexo), cardíaco, timóico (timo), laríngeo,

carótido, hipofásico, coronário (pineal).

 

Que é a Biopsicoenergética

A base deste Yoga é a Biopsicoenergética (BPE) que é a ciência que estuda as energias biopsicológicas, sua natureza, causas e efeitos, assim como sua inter-relação com todo tipo de energias, sejam naturais ou geradas.

 

O criador

Livio Vinardi - doutor em Física, engenheiro eletrônico, musicólogo, concertista de

piano e clarividente; dirigiu o Projeto de Medição do Potencial Bioplásmico, em

colaboração com a Universidade Estatal de São Francisco (Califórnia, EUA),

o qual consistiu na medição e avaliação objetiva do campo energético humano

(aura); este fato o torna o primeiro pesquisador a comprovar a sua existência. 

 

O ministrante das aulas

Arlindo Fiorentin - tradutor das obras de BPE, engenheiro de telecomunicações, ministrou aulas de Física e Eletrônica, estruturador e ministrante do Yoga Integrado há mais de 25 anos, fundador do Instituto Ortobio e Coach de Vida.

 

Mais informações em Cursos.

_____________________________________

 

Enfim, como escolher o Yoga e o lugar

 

Primeiramente o interessado deve ter bem claro: o quer alcançar com o Yoga. Daí, então, informar-se, pois a melhor escolha é feita a partir de recomendações de pessoas que já praticaram. No Instituto Ortobio, oferecemos um consulta gratuita para esclarecimentos. Uma vez definidas as possibilidades recomenda-se fazer uma aula experimental para avaliar o método, o ambiente, o ministrante, a resposta do corpo etc.

O ambiente é fundamental, pois pode influenciar muito sobre os resultados. Por isso, evitar lugares como academias de ginástica, de dança, escolas, clubes, condomínios e similares, pois são ambientes muito desfavoráveis!

 
 
 
 
  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social